Juiz Leonardo Bessa será um dos mentores do Hackathon Inova TRT-SC

O juiz Leonardo Bessa, do Foro de Joinville, é o primeiro magistrado a se voluntariar para ser um dos mentores do Hackathon Inova TRT-SC, a maratona tecnológica da Justiça do Trabalho que ocorrerá de 13 a 15 de setembro, em Florianópolis. “Fiquei empolgado com a iniciativa da presidente. Será uma grande oportunidade para ajudarmos a encontrar soluções para os nossos sistemas. Por isso, fiz questão de fazer parte desse projeto”, explicou. Seu nome foi aceito pela presidente do TRT-SC, desembargadora Mari Eleda.

Leonardo Bessa vê no Hackathon uma possibilidade real de obter soluções inovadoras para melhorar o Processo Judicial Eletrônico, o PJe. “Ainda temos problemas de peticionamento e perdemos muito tempo com certificação de prazo e preparo de ofícios. Em outros casos, temos de refazer atos como a citação inicial por falta de certeza de que foi realizada. Então, se conseguirmos respostas para problemas como esses, teremos mais tempo para nos concentrarmos na atividade-fim, que é a solução dos processos”, avalia.

Os mentores devem ser pessoas que dominam determinados assuntos do Tribunal e conhecem profundamente as dificuldades enfrentadas no dia a dia de trabalho. Segundo o diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação do Tribunal, Gustavo Ibarra, eles irão auxiliar o trabalho dos participantes ao longo da maratona. “Os mentores vão validar o caminho das equipes durante o Hackathon, verificando se elas estão desenvolvendo algo que realmente irá resolver o problema”, explica.

Consulta Pública

Os desafios do Hackathon serão elaborados com base nas respostas de uma consulta pública que ficará disponível até domingo, 30 de junho. O questionário foi segmentado por perfis, o que facilita as respostas: magistrados, servidores, advogados, procuradores públicos, peritos, partes em ação trabalhista e cidadãos em geral.

O Hackathon terá abrangência nacional e inscrições abertas para os 24 TRTs, pois as soluções desenvolvidas poderão ser adotadas em todo o país. Isso porque técnicos do CSJT irão participar do evento e poderão desenvolver, em Brasília, algumas das soluções propostas.

A proximidade do Hackathon, cujo edital deverá ser publicado no final de julho, começa a mobilizar os magistrados do TRT-SC. Alguns deles, inclusive, estão ajudando a impulsionar o evento em seus perfis nas redes sociais. Um exemplo é a juíza Maria Beatriz Gubert, vice-diretora da Escola Judicial, que em seu Instagram publicou: “Vamos juntos??? Advogados, juízes, procuradores, servidores e demais operadores do direito! Vem aí o Hackathon do TRT/SC, o primeiro do Judiciário brasileiro! Informe-se mais no site do TRT-SC”.

O juiz Válter Túlio Ribeiro, coordenador do Centro de Conciliação de Florianópolis, ressaltou o pioneirismo do TRT-SC em organizar uma maratona tecnológica dentro do Judiciário, elogiando a Presidência e convidando a todos a participar.

“Soube que os juízes Reinaldo Branco de Moraes e Maria Aparecida Jerônimo também já responderam à consulta e estão mobilizando os demais colegas para participarem. Volto a dizer que é um momento raro, uma oportunidade única de aproveitarmos a energia do ecossistema de inovação para aperfeiçoarmos nossos sistemas e os serviços que prestamos à sociedade”, reforça a presidente do TRT-SC.

E você? Já respondeu à consulta pública? Acesse o link e faça isso agora! O prazo foi prorrogado até domingo, 30 de junho.